Passar para o Conteúdo Principal Top

Qualidade da Água

Actividades desenvolvidas no âmbito do controlo

No que à qualidade da água diz respeito, os SMAS de Vila Franca de Xira, regem-se pelos mais elevados níveis de exigência, que se concretizam na elevada qualidade da água distribuída à população do Concelho de Vila Franca de Xira, comprovada pelos resultados obtidos nas análises laboratoriais de controlo de qualidade da mesma, realizadas em conformidade com a legislação aplicável, o Decreto-lei n.º 306/2007 de 27 de agosto.

Diariamente, ao longo do ano, são efetuadas colheitas de amostras de água para análise, pelos técnicos destes SMAS, em variados pontos de amostragem previamente estabelecidos para serem representativos da totalidade da água distribuída por todo o Concelho, nas várias zonas de abastecimento. As amostras de água são mandadas analisar em Laboratório Acreditado, conforme previsto na legislação em vigor.

Estes pontos de amostragem, bem como os parâmetros a analisar e a respetiva frequência de análise são definidos anualmente num Programa de Controlo de Qualidade da Água (PCQA) de consumo humano, elaborado pela Entidade Gestora do sistema de abastecimento público (SMAS de Vila Franca de Xira) e submetido à aprovação da Entidade Reguladora de Serviços de Água e Resíduos (ERSAR) – Autoridade Competente para a coordenação e fiscalização do setor.

Sempre que se verifique uma situação de incumprimento de algum dos parâmetros analisados, face aos respetivos limites estabelecidos por lei, para água de consumo humano, é comunicado o incumprimento à Autoridade de Saúde e à ERSAR e simultaneamente, são tomadas as medidas corretivas imediatas, como o adequado acompanhamento e repetição das análises, até comprovação de que a situação está solucionada. Caso se verifique necessário, todas as entidades envolvidas colaboram no sentido da resolução da situação detetada e na eventual informação à população sempre que se considere existir perigosidade para a salvaguarda da saúde pública.

Para ser possível garantir os bons resultados analíticos da água na torneira do consumidor final, existe um adequado controlo operacional que, apoiado pelo Laboratório de Análises dos SMAS de Vila Franca de Xira (o qual, apesar de não ser acreditado, está apto a atuar para efeitos de controlo operacional), permite ajustar o tratamento a aplicar (desinfeção) à água e definir outras medidas a implementar em termos de manutenção da rede de abastecimento, assegurando a qualidade da água ao longo de toda a sua extensão, desde o reservatório até às torneiras dos consumidores, através de quilómetros de condutas e ramais.

 

Decreto lei n.º 306/2007 de 27 de agosto - Regime da qualidade da água destinada ao consumo humano

Decreto_Lei_306_2007